A felicidade verdadeira - IV

25/06/2013 00:38

 

 

BEM-AVENTURADO o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios,

nem se detém no caminho dos pecadores,

nem se assenta na roda dos escarnecedores.

Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR,

e na sua lei medita de dia e de noite.

(Salmos 1:1-2)

 

 

BEM-AVENTURADO o homem que não... se assenta na roda dos escarnecedores.” (V.1)

 

Agora o salmista nos ensina outro segredo para sermos felizes e bem aventurados: nos separarmos do mundo e de suas diversões ímpias. Sempre que se fala de “mundo” é importante deixar claro em que sentido esta palavra está sendo usada. Sabemos que a Bíblia, em nosso idioma, usa este termo para definir pelo menos três aspectos diferentes: o universo criado por Deus, as pessoas que Deus colocou neste universo e o sistema de vida das pessoas que não conhecem a Deus. Neste nosso comentário estamos usando esta ultima definição.

 

É muito comum, as pessoas que aderem a este sistema de vida, se reunirem para fazer coisas que acreditam que lhes trará alegria para suas almas vazias e sedentas por felicidade.

 

São estas reuniões que o salmista chama de roda dos escarnecedores”. Nelas, inevitavelmente se praticam coisas que não agradam a Deus, e por isso, não fazem bem para nós, porque a vontade de Deus... esta sim, é o melhor para as nossas vidas.

 

Paulo escreveu nos exortando a jamais nos conformarmos com a mentalidade e com as práticas das pessoas que vivem neste sistema, porque este é o caminho oposto para vivermos a boa vontade de Deus para nós: “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12:2)

 

Aquele que manter o seu entendimento renovado pelo conhecimento da vontade de Deus, e esta só pode ser encontrada em Sua Santa Palavra, este vai estar separado das práticas dos mundanos e consequentemente será feliz.

 

 

Então se o crente não deve participar destas reuniões que os ímpios organizam, para praticar coisas que não agradam a Deus, isso significa que os servos de Deus não devem ter vida social?  De maneira alguma! Os cristãos devem procurar se relacionar com os descrentes para comunicar-lhes de alguma maneira o amor de Deus, sem contudo, aprovar ou participar de suas práticas que contrariam a vontade do Pai.

 

E sobretudo, o cristão deve desfrutar de comunhão com os justos, isso significa integrar uma comunidade local de adoradores e servos do Deus altíssimo. E também buscar promover uma verdadeira integração de toda ela.

 

O Senhor Jesus deixou bem claro, qual a única forma de sermos realmente reconhecidos como verdadeiros seguidores dele: “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” (João 13:35)

 

No sistema de vida do mundo é normal se buscar alegria no escarnio e na desobediência ao Criador, porque o mundo está no maligno.” (I João 5:19)

 

Mas os fiéis tem outra fonte para buscar, não esta, mas a verdadeira alegria: “...eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.” (Habacuque 3:18)

 

Quem serve a Deus não recorre a ambientes que ultrajam a santidade Divina e não se sente bem em locais onde o Nome de Jesus é blasfemado ou desrespeitado. Como cristãos, devemos igualmente repudiar as adaptações entre mundo e igreja, mesmo sob o falacioso argumento de que seja uma estratégia evangelística. Jesus amor ou pecadores e andou com eles, sem, porém, jamais perder sua própria identidade, nunca assimilando seus valores, seus gostos e suas práticas. Assim também andemos nós.

 

Caminhemos sempre distantes da roda dos escarnecedores, buscando a comunhão com os santos e a verdadeira alegria na única fonte que a possui, que é o nosso Salvador Jesus.

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!