A Igreja que cura e a Igreja que adoece.

16/03/2015 11:07

 

“O que é nascido de Deus vence o mundo;

e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.”

(I João 5:4)

 

O Brasil está atravessando uma grave crise. Noticiários locais e até mesmo internacionais dão conta de que estamos no limiar de um processo ainda mais preocupante. Os indicadores apontam para um agravamento desta crise, que explode nos colos indecorosos da corrupção, que estilhaça os rumos da economia e que pulveriza toda paz social.

 

E a Igreja Brasileira, de que maneira participa e interfere neste propósito? O que tem feito o cristianismo para modificar o quadro geral da nação e o que de fato lhe cabe fazer para ver este país sarado de suas mazelas?

 

Em primeiro lugar, é importante destacar as graves consequências que o erro teológico e a heresia flagrante estão legando ao cristianismo no Brasil. Há duas décadas estamos ouvindo apóstolos e profetas “decretando” e “profetizando” a cura do Brasil. As chamadas marchas para Jesus lotam grandes avenidas todos os anos vociferando “atos proféticos” de transformação do Brasil. E fica a pergunta: O que mudou?

 

Eu lhes respondo: mudou tudo e para pior!

 

Violência, desigualdade social, ativismo gay, casamentos destruídos, crentes desviados, doenças sexualmente transmissíveis desgraçando a mocidade, corrupção política, esfriamento do ânimo missionário. Tudo isso avança num processo de deterioração que a cada piscar de olhos duplica sua aceleração.  Os modernos apóstolos não trouxeram a solução do problema, o G12 só conseguiu rachar igrejas e enriquecer uma corja de lobos, os "profetas" não viram nada que se aproxime de suas vidências fraudulentas. E mesmo assim, milhões de evangélicos brasileiros ainda se deixam enganar e escravizar por esse tipo de engodo. Estão felizes com suas igrejas cheias e seu modelo repleto de “sucesso”. Ao passo que o país se acha destruído, pilhado, de joelhos perante uma crise generalizada nos campos da moral, da ética, da cidadania, da administração pública, da família e, lamentavelmente, também da fé cristã.

 

O Brasil clama por uma Igreja de Sucesso

 

O sucesso de uma igreja não pode ser definido pelo seu tamanho, pelos bens materiais de seus líderes e pela ostentação de sua arquitetura. O sucesso de uma igreja está no impacto que ela causa na comunidade e nas almas que ela conduz para o reino.

 

Nós, como igreja, o que podemos fazer  para impactar nossa comunidade, cidade e até mesmo nosso país?

 

Desmascarando a mentira e ensinando a verdade.

 

Mas o que é a verdade? A verdade é algo real dentro de um sistema de valores, ou seja, a verdade é aquilo que acreditamos. 

 

Nós acreditamos em muitas coisas e isso pode ser extremamente perigoso. Está escrito em Colossenses 2; 8 há um alerta: “Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo.”

 

Entendemos que nossa verdade é Cristo e o que Ele ensina por meio da Palavra. 

 

Mas como introduzir essa verdade em nossa comunidade? Amando a Deus com todo o nosso CORAÇÃO e MENTE, praticando o que se encontra em Romanos 12; 2: “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

 

Hoje em dia predominam em nosso meio mentes obscuras pela conformação com o mundo. Para a mente obscura, as ações do mundo estão dentro da razão, ou seja, tudo e qualquer padrão que se viva está totalmente aceitável. O mundo perdeu a noção do que seja compaixão, misericórdia e amor. Quando nós também perdemos isso, estamos esquematizados com os rumos deste século e daí em diante tudo passa a ser normal. E o que temos visto senão exatamente isso? Mundanismo dentro da Igreja, na música, na liturgia do culto, no comportamento, linguagem e aparência física dos cristãos, na pregação doutrinária. A verdade se tornou o mito vomitado pela falsa verve profética dos apóstolos de araque. A verdade se tornou a fala esotérica dos gurus travestidos de profetas. E a Bíblia se tornou fonte secundária de consultas eventuais ou meramente convenientes.

 

Mas o passo certo para o cristão que já acertou ao dizer não a tudo isso, é buscar a transformação constante pela renovação da mente. Precisamos mudar a raiz e não apenas retirar os frutos, pois na próxima estação eles voltarão a crescer. Precisamos mudar o sistema de crença para gerar honra e solução de problemas. Precisamos aplicar a verdade bíblica em nossas vidas e em nossa comunidade. Precisamos de uma nova reforma e retornar a Cristo.

 

A Igreja que fará algo pela mudança positiva e pela cura real deste país, é a Igreja que cumpra II Crônicas 7:14. Um povo que se identifica na prática com o seu Deus, um povo que se humilha ao invés de se enaltecer, um povo que ora ao invés de decretar, um povo que busca ao Senhor ao invés de garimpar prosperidade pessoal, um povo que se converte de seus maus caminhos ao invés adaptar o mundo aos seus próprios passos – esse é o povo e essa é a Igreja que verá a cura do Brasil. Qualquer outra coisa que se diz e se faz além disso, não passa de espetáculo impostor e de instrumento a serviço do inferno para comprometer a credibilidade da verdadeira Igreja de Cristo.

 

Que Deus tenha misericórdia da presente caricatura que se apresenta como Igreja. Pois é essa falsa igreja, que ao invés de curar, está adoecendo ainda mais o Brasil!

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!