A oração que Deus ouve e a oração que Deus não ouve

07/07/2015 17:34

 

Estudo Bíblico ministrado na IGREJA CRISTÃ PROTESTANTE em 07 de julho de 2015

 

A ORAÇÃO QUE DEUS OUVE E A ORAÇÃO QUE DEUS NÃO OUVE

 

I. INTRODUÇÃO

Há pelo menos quatro passagens bíblicas que demonstram que seria estranho se Deus não se dispusesse a ouvir nossas orações. Duas delas dizem que Deus não é um “deficiente” físico — não tem mão curta, não é surdo nem mudo.

“Seria curta a minha mão, curta demais para libertar? Será que eu não teria energia para livrar?” (Is 50.2).

“Vocês estão pensando que o Senhor perdeu a força e não pode mais nos salvar? Ou pensam que ele está surdo e não nos pode ouvir?” (Is 59.1).

Outra passagem pergunta se aquele que formou a orelha — o conduto auditivo externo, a cera e os pelos do ouvido, que não deixam a poeira e os insetos alcançar o ouvido médio, o tímpano e os três ossículos móveis (o martelo, a bigorna e o estribo), a trompa de Eustáquio e outros componentes da audição — não seria capaz de ouvir o que o ser humano pede: “Se foi o Senhor que formou o ouvido, será que ele não pode ouvir? Se foi o Senhor que formou o olho, será que ele não pode ver?” (Sl 94.9).

A última passagem são palavras de Jesus Cristo por ocasião do Sermão do Monte:
“Por acaso algum de vocês, que é pai, será capaz de dar uma pedra ao filho, quando ele pede pão? Ou lhe dará uma cobra, quando pede um peixe? Vocês, mesmos sendo maus, sabem dar coisas boas aos seus filhos. Quanto mais o Pai de vocês, que está no céu, dará coisas boas aos que lhe pedirem!” (Mt 7.9-11).

Bastam essas quatro passagens para levar o cristão à oração!

 

II. A Oração que Deus ouve

1. Leituras Bíblicas Para Refletir

Leia Mateus, 6.5-8 e responda:

a) Jesus cita dois exemplos negativos de oração nos versos 5 e 7. Quais são?

b) O vocabulário hipócrita diz respeito àquele que não é ou não tem o que demostra. Aparece 18 vezes na Bíblia (edição revista e atualizada de Almeida). Só é achado nas palavras de Jesus, quase sempre em O Evangelho segundo Mateus (14 vezes). Os hipócritas dão esmolas, oram e jejuam para serem vistos ou glorificados pelos homens. Três vezes, no Sermão da Montanha, Jesus diz que “eles já receberam a recompensa” (6.2,5 e 16). Que recompensa é esta?

c) Qual o significado de entrar no quarto e fechar a porta para orar? A recomendação é para ser entendida no pé da letra?

d) A oração verdadeira ou  adequada é recompensada? Como?

e) Jesus condenou as vãs repetições usadas pelos gentios (6.7), mas ensinou a importunação nas orações, como se lê nas parábolas de Lc 11.5-8 e 18.1-8. Qual é a diferença entre vãs repetições e importunação (ato de incomodar com súplicas repetidas ou pedidos insistentes?).

f) Quantas vezes Paulo orou sobre o espinho da carne (2 Co 12.8)? Quantas vezes Jesus orou sobre o cálice da morte no Getsêmani (Mt 26.39-44)?

Quantas vezes a mulher cananéia pediu a Jesus por sua filha horrivelmente endemoninhada (Mt 15.21-28)? Por quantos dias orou Davi pela criança de Bete-Seba (2 Sm 12.15-18)? Por quantos anos teria orado Isaque por sua esposa, que era estéril (Gn 25.19-26)?

g) De acordo com o verso 8, Deus sabe o de que temos necessidade, antes que lho peçamos. Mas Jesus mesmo manda pedir, buscar e bater (Mt 7.7-11). A oração é uma exposição de nossas necessidades ou uma exposição de nossa dependência de Deus?

 2. Para concluir. Marque “Certo” ou “errado”

Assinale as frases corretas:

___ O elogio que recemos por orarmos é mais importante que a própria oração.

___ As vãs repetições são rezas formais, repetidas mecanicamente.

___ Não há mal em pedir a mesma coisa para Deus diversas vezes, desde que Ele não tenha me dado ainda uma resposta clara.

___ Eu oro para fornecer a Deus uma relação de coisas que Ele deve providenciar para mim.

Sugestões práticas

1.    Tente falar apenas com Deus quando orar.

2.    Evite as repetições inconscientes ou formais.

3.    Insista em suas orações.

 

III. A Oração que Deus não ouve

1.  Leituras Bíblicas Para Refletir

Leia Tiago, 1.5-8, 4.1-10, 5.13-18 e responda:

a) Deus é liberal ou avaro?

b) Tiago menciona três falhas humanas na eficácia da oração nos textos supracitados. Quais são?

c) A fé na oração ou “oração da fé” (5.15) significa certeza absoluta de que Deus vai atender o pedido feito ou significa certeza absoluta de que Deus é amor e “poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos, ou pensamos, conforme o seu poder que em nós” (Ef 3.20)? Há diferença entre uma coisa e outra?

d) Tiago usa duas vezes a expressão “homem de ânimo dobre” (1.8 e 4.8). Estaria se referindo ao homem de dupla disposição, aquele que ora crê, ora não crê, que vai para lá, e vem para cá, como a onda do mar, “impelida e agitada pelo vento”? Quem é assim receberá o auxilio do Senhor?

e) É verdade que há coisas que não temos porque não as pedimos a Deus? (Veja 4.1, Jo 16.24 e Mt 7.7-11).

f) O que é pedir mal? Deus ouve oração deste tipo?

g) Descubra o ponto de união entre os seguintes textos: Tg 4.2; Lc 10.40-42; Mt 6.25-34; Sl 127.1-3.

 2. Para concluir. Marque “Certo” ou “errado”

___Deus é tão liberal que “não poupou a seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou” (Rm 8.32). “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor de seus amigos” (Jo 15.13). Dando o mais difícil, é certo que Ele me dará graciosamente todas as coisas.

___Para ser atendido na oração, preciso pensar que o objetivo de meu pedido de certa forma já está em minhas mãos. Devo até agradecer antecipadamente esta dádiva de Deus.

___ Na sua bondade, Deus há de galardoar o homem que ora, mesmo que ele ore sem fé. (Veja Mt 8.13, 9.2, 22, e 29, 15.28, 17.19-20, além de Tg 1.7).

___ A oração de Salomão em Gibeom (1 Re 3.5-15) se enquadra perfeitamente bem com o ensino de Tg 4.3.

Sugestões práticas

1.    Verifique se você é do tipo “homem de ânimo dobre” ( de duas almas).

2.    Não lute sozinho para conseguir o que deseja. “Em tudo, porém, sejam conhecidas diante de Deus as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graça” (Fp 4.7).

3.    Afaste as orações egocêntricas e as que só se preocupam com a satisfação de instintos inferiores de sua natureza. Peça qualidades, virtudes e valores também espirituais.

 

Pr. Reinaldo Ribeiro 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!