"A última viagem"

27/02/2013 10:25

 

 

Quando meus olhos se abriram ainda na debutante ocasião

Ao me embalar a primeira meiga mão, ali então passei a viajar

Por incidentes impossíveis de enumerar, por rios e vales de emoção

Por crises e miragens da ilusão, por tudo que a paixão injeta no sonhar!

 

Pelas projeções de conquista de todo o mundo que me rodeava

Pela aventura que me assediava, mas que somente ao nada me levou

Pela fé no alguém que me decepcionou, pelo remorso que me condenava

Na ponta da adaga que me apunhalava, nas asas da mentira que me lesou!

 

Andei sincero nos andores infrutíferos dos deuses imaginários

Pelos sorrisos temporários, sentindo o cheiro da felicidade tão distante

Insatisfeito irrequieto viajante, buscando o norte em ventos contrários

Navegando frios oceanos vários, igual corsário errante!

 

E viajei até levar meu corpo, alma e espírito ao cume da exaustão

Nos ápices da ilusão - qual sensação de um chão que se reduz

Até que o horizonte mostrou-me um sol em cruz, que iluminou-me o coração

Na derradeira estação, onde mora a salvação do Príncipe da Paz - Jesus!

 
 
 

 

CLIQUE AQUI

Para ler esse Poema no Recanto das Letras


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!