A única religião aprovada por Deus

29/05/2013 00:49

 

“Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua,

antes engana o seu coração, a religião desse é vã.

A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta:

Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações,

e guardar-se da corrupção do mundo.”

(Tiago 1:26-27)

 

Existem hoje milhares de religiões em todo o mundo. Qual delas será a correta? A Bíblia Sagrada, que é a inerrante Palavra de Deus, em sua sabedoria não se ocupa em apontar um nome ou rótulo denominaconal, até mesmo porque quem já foi uma instituição correta algum dia hoje, por diversos motivos, talvez não mais dirija as pessoas por caminhos que glorifiquem a Deus. Ela (a Bíblia), no entanto, aponta qual deve ser a atitude do verdadeiro e puro religioso. E qualquer organização que não esteja ajudando o indivíduo a se enquadrar nestes parâmetros bíblicos, com certeza não é uma religião pura aos olhos de Deus.

 

A primeira atitude que o apóstolo Tiago diz que o verdadeiro religioso deve ter é o domínio de sua língua. Caso ele não atente para isso, estará apenas enganando-se a si mesmo e praticando uma religiosidade vã.

 

Em outra parte de sua epistola, Tiago ensina o seguinte sobre o uso das palavras: “De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim. Porventura deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa?” (Tiago 3:10-11). De maneira muito simples aprendemos aqui está sublime verdade, uma mesma fonte não pode jorrar ao mesmo tempo água doce e amarga, assim também de uma mesma boca não podem sair palavras torpes, agressividades, mentiras e também um verdadeiro louvor a Deus. A fonte é classificada pelo tipo de água que jorra. Que tipo de fonte temos sido?

 

 

O segundo quesito apontado por Tiago para se identificar uma “religião pura e imaculada para com Deus” é se preocupar com as necessidades do próximo. Na época, órfãos e viúvas não tinham qualquer apoio financeiro público ou sócia. Hoje, nossos órfãos e viúvas são uma verdadeira legião de excluídos, a quem o Estado não alcança e que muitas vezes minguam sob o olhar indiferente das pessoas religiosas. Mas o que pratica a verdadeira religião não poderá estar indiferente ao sofrimento do próximo, seja ele qual for.

 

E por fim, o ultimo quesito da verdadeira religião: “guardar-se da corrupção do mundo”Como o mundo e o reino de Deus possuem governantes totalmente opostos, é impossível que os súditos de um possam aderir a algum costume do outro. Enquanto o reino está sob o domínio de Deus, o mundo jaz no maligno e os que vivem para o mundo fazem constantemente a sua vontade. Porém, o que vive a verdadeira religião, experimenta a boa vontade de Deus, e a vontade do inimigo não prevalece em sua vida.

 

Desde o principio o Senhor requereu de seus servos santidade, e santidade significa separação das obras daqueles que optaram pelo mundo ao invés do reino de Deus: “E ser-me-eis santos, porque eu, o SENHOR, sou santo, e vos separei dos povos, para serdes meus.”(Levítico 20:26). Por isto a religião só pode ser pura e imaculada para Deus, quando ensina os homens a não amarem o mundo e a se separarem dele para agradar a Deus. Isso é muito diferente do discurso atual, que traz o mundo para a igreja e o traveste com máscaras gospel. 

 

Buscando refrear a língua do mal, buscando não estar indiferente ao sofrimento dos nossos semelhantes, buscando andar separados do mundo, estaremos aptos para viver a religião pura para com Deus, que não tem e nem precisa ter nome, mas que expressa o caráter vivo de Cristo Jesus na alma e nas obras daqueles que o amam e serem!

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!