Desvendando a vontade de Deus.

20/10/2014 01:46

 

 

“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos

pela renovação da vossa mente, para que experimenteis

qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

(Romanos 12:2)

 

Não existe maior fraqueza no cristianismo do que aceitar os padrões do mundo. Não existe maior fragilidade na vida de um cristão do que aderir, aceitar, pensar ou agir de acordo com o modelo fracassado do mundo.

 

Essa admoestação de Romanos 12:2 é intensamente vivida pela Igreja vencedora, mas desprezada pelos perdedores.

 

Nós já estivemos no mundo e sabemos que ele não nos deu nada de bom. A Bíblia diz que o mundo jaz do maligno, e quando o Senhor nos comprou deste mundo, deste mercado de escravos e nos trouxe para a Sua Igreja, Ele nos chamou para vivermos uma vida poderosa. Ele nos chamou, porque já nos libertara do império das trevas com a Sua obra na cruz do Calvário. Ele disse que saímos da morte para a vida e que fomos chamados para viver vitoriosamente.

 

Grande tragédia na vida de um cristão é ele aderir ao modelo do mundo, porque é nessa fraqueza que o inimigo das nossas almas costuma criar fortalezas na vida do cristão. Por isso Pedro, quando escreve a sua epístola, diz, : “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo”. (I Pedro 5:8)

 

O inimigo anda ao derredor tentando encontrar brechas, fraquezas, áreas frágeis na vida do cristão. É preciso sobriedade e vigilância, ou seja, deve haver equilíbrio constante.

 

A única forma de sairmos das fraquezas é não aderindo ao modelo do mundo, é resistindo firmes na fé, agindo sempre e radicalmente de acordo com a Bíblia. Sem condescendências, sem transigir, sem relativizar jamais as suas verdades.

 

Paulo disse aos Coríntios, em II Coríntios 2:11: “para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios.”

 

Sabemos que o diabo veio para roubar, matar e destruir, que é o adversário, que joga e cria ciladas e estratégias. Nós não o ignoramos.

 

Nós não podemos permitir áreas de fraqueza em nossas vidas. Não podemos permitir que alguma área pessoal sofra transformações, porque é nessas áreas de fraqueza que Satanás instala as suas fortalezas. Precisamos aprender a identificar quais são tais áreas e quais são os pensamentos, as ideias, enfim, os nossos mais íntimos pontos vulneráveis.

 

Muitos cristãos dão a seguinte desculpa: “A carne é fraca!” É muito triste ver uma pessoa anos a fio na obra de Deus e ainda assim errando e dizendo que a carne é fraca. Sim, é verdade que a carne é fraca, mas quando o espírito está forte, quando o espírito está pronto, a carne se submete. Não podemos mais aceitar, na vida de um cristão, fraquezas da carne ou áreas vulneráveis, pois é aí que o inimigo age. A fraqueza dá ao diabo um lugar seguro que influenciará a vida toda do cristão e o levará à ruína, quando não à apostasia.

 

Paulo, escrevendo aos Efésios 4:27, disse: “nem deis lugar ao diabo.”

 

É possível uma pessoa dar lugar ao diabo com uma fraqueza. E o diabo se alimenta disso.

 

Paulo, escrevendo aos Coríntios, diz, em II Coríntios 10:3: “Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne.” Não alimentamos a nossa carne. Não a deixamos solta. Por quê? II Coríntios 10:4 responde: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas”.

 

Satanás, na realidade, se alimenta da vulnerabilidade do cristão, especialmente daqueles que estão sempre dando desculpas de que a carne é fraca. Não podemos aceitar isso em nossa vida espiritual. Ora, por que a conversão é no espírito, vamos deixar a carne fraquejar? Vamos deixar áreas vulneráveis? Ou vamos identificar a fraqueza e submetê-la a Deus?

 

Uma vez identificada a área vulnerável, nós a submetemos a Deus. Precisamos nos render totalmente ao Senhor. Sabendo que há uma fraqueza em nossa vida, devemos dizer: “Senhor, esta é minha fraqueza, ajuda-me a combater essa situação. Eu quero mudar”. O Espírito Santo de Deus trabalha, convence, muda. Até a personalidade é modificada na vida de uma pessoa que reconhece uma fraqueza. Por isso Paulo afirma em Efésios 4:17: “Isto, portanto, digo e no Senhor testifico que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos”.

 

Aqui está uma área de vulnerabilidade: vaidade de pensamentos. Há pessoas que se acham superiores aos outros. São soberbos. A Bíblia diz que a soberba precede a ruína, e a vaidade, a queda.

 

Depois, diz, em Efésios 4:18: “obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela dureza do seu coração”. Ignorância é uma área de vulnerabilidade. Dureza de coração é outra área.

 

Diz, em Efésios 4:19: “os quais, tendo-se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza.” Veja que quando a pessoa não está submetida plenamente a Deus, toda sorte de impureza é cometida.

 

Dito está em Efésios 4:21: “se é que, de fato, o tendes ouvido e nele fostes instruídos, segundo é a verdade em Jesus,”. Quando aprendemos e somos instruídos segundo a Verdade de Jesus, não damos brechas para o inimigo semear fortalezas em nossa vida. Por quê? Porque, em Efésios 4:22 está escrito: “no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano”. Sabemos que a carne é corruptível. Portanto, devemos estar vigilantes, sóbrios.

 

Mas, como podemos mudar a nossa vida? Efésios 4:24 diz: “e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade.” Este é o crente em Jesus Cristo. Ele possui justiça e retidão que vêm da Verdade, da Palavra do Senhor.

 

Paulo diz, em Efésios 5:8 “Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz”. Um filho da luz não anda em trevas. Precisamos andar como filhos da luz.

 

Diz Efésios 5:11: “E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as.” O que Paulo está dizendo aqui é que não podemos aceitar o mundo. Não podemos ser cúmplices das obras infrutíferas, porque é com as obras infrutíferas que Satanás se alimenta para criar fortalezas na vida das pessoas.

 

Diz Efésios 5:12: “Porque o que eles fazem em oculto, o só referir é vergonha.” Há pessoas que guardam segredos. Quanta energia se gasta para se ocultar um pecado na vida! É dessa doença espiritual oculta que o inimigo se alimenta na vida de muitos cristãos desatentos.

 

Efésios 5:13 afirma: “Mas todas as coisas, quando reprovadas pela luz, se tornam manifestas porque tudo que se manifesta é luz.” Se há alguma área na nossa vida reprovável, a luz de Deus vai identificá-la. Não adianta tentar esconder. Nós somos filhos da luz. Não podemos ser trevas.

 

Lemos em Efésios 5:14: “Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo te iluminará.” É preciso estar acordados, vigilantes, sóbrios, iluminados por Cristo para não deixarmos uma área vulnerável em nossas vidas. Não importa qual seja, se for reprovável, reprove. Não negocie com o pecado, ataque o mal pela raiz, não transija e nem adie a solução.

 

Em I Timóteo 1:5-6 está escrito“Ora, o intuito da presente admoestação visa ao amor que procede de coração puro, e de consciência boa, e de fé sem hipocrisia. Desviando-se algumas pessoas destas coisas, perderam-se em loquacidade frívola,”. As pessoas praticam loucuras na vida, porque se desviaram das normas e dos padrões que são estabelecidos para a nossa vida pela Bíblia Sagrada. Viver fora da Palavra de Deus ou tentar adaptá-la é busca a autodestruição.

 

Deus é o muro de fogo à nossa volta, mas precisamos estar no lado de dentro desse muro. Ele nunca nos deixará, nunca nos desamparará. Ele é o nosso guia, é o confortador, que nos ensina como mudar toda e qualquer situação, que ensina a redirecionar as nossas vidas. O desejo e a expectativa de Deus são a nossa vitória. Porque essa é a Sua perfeita vontade para conosco.

 

“Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma.” (Hebreus 10:39)

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!