Ainda temos Igrejas que servem a Cristo

04/08/2014 00:37

 

 

 

"Também conservei em Israel sete mil, todos os joelhos que não se dobraram a Baal,

e toda boca que o não beijou"

(I Reis 19:18)

 

 

Quantos, dentre todos aqueles que amam e servem a Deus de forma bíblica e sincera, já não foram acometidos pela mesma depressiva sensação de solidão experimentada pelo profeta Elias?

 

"Tenho sido zeloso pelo SENHOR, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só...” (I Reis 19:10)

 

Após algumas décadas de inchaço (que muitos equivocadamente chamam de crescimento) religioso e de aviltante decadência teológica, estamos testemunhando uma geração cristã que pensa conhecer a Cristo, mas que a Ele ainda não foi verdadeiramente apresentada. Uma geração que frequenta templos com a mesma satisfação com que não faz questão de às vezes frequentá-los. Uma geração que aprendeu a caminhar simultaneamente com os pés e o coração em todos os lugares, pois é filha de uma concepção herética e mundanizada do que seja a vida cristã.

 

Essa geração tatuada, de cabeleira extravagante, de calça rasgada, de gíria nos lábios, de brincos na orelha e piercing no umbigo, aprendeu a não precisar se desvencilhar do velho homem para se dizer nova criatura. Uma alcateia de lobos lhe trouxe um cardápio agradabilíssimo, que não impõe limites, que não estabelece condutas, que não aponta para as claras diferenças que separam os filhos de Deus dos herdeiros da perdição. E o que antes era visível, hoje se tornou confuso. Se noutras épocas era fácil notar por dentro e por fora quem servia a Deus, hoje isso é mais difícil que um acerto lotérico.

 

E a Bíblia? Esta anda esquecida, adulterada, violentada e customizada para atender aos interesses de seus portadores e para adaptar-se às preferências doutrinárias de cada um. Seu conteúdo anda engavetado, sob os entulhos e teias do esquecimento, aguardando uma chance de despontar em lugar dos histerismos, das pseudo revelações proféticas, das quedas pelo suposto poder de Deus, dos púlpítos feministas, dos apostolados sob encomenda e das demais situações aberrantes que vingam sob os aplausos de um neopentecostalismo desprovido tanto de Deus quanto de cérebro,

 

Um dia, porém, a sonolência dá lugar ao despertamento e o cego, pela graça de Deus, passa a enxergar. E por não saberem lidar com essa descoberta, muitos naufragam nas águas amargas da decepção, da desilusão e da revolta. É justamente desse meio que surgem os “desigrejados”, uma multidão de cristãos que saem pelas portas do fundo da igreja, dispostos a nunca mais passarem pelas da frente. Um quadro triste, porém previsível, e uma tragédia anunciada, já que somente o verdadeiro evangelho é capaz de criar raízes sólidas no coração humano. Ninguém permanecerá na igreja por conta dos shows gospel, pelo paletó voador do pregador, pelas heresias esotéricas do G12 e outras “visões” concorrentes ou pelas campanhas interesseiras do falso apostolado. Só quem conheceu Jesus de verdade é capaz de suportar a tudo isso e muito mais, sem jamais abandoná-lo e sem renunciar à Igreja.

 

Talvez você seja uma dessas pessoas que há pouco tempo estava na igreja e hoje não suporta nem ouvir falar no assunto. Há uma luz produzida pela ação artificial da engenhosidade humana, mas há também a luz natural do sol, muito mais forte e real. Semelhantemente, há muitos redutos infestados de mentira, como também ainda há os arraias da verdade de Deus.

 

Talvez você seja ou tenha sido crente por muitos anos e mesmo assim nunca tenha pisado numa igreja verdadeiramente cristã e bíblica. Mas é preciso que você saiba que ainda é possível ficar positivamente emocionado com o culto. Hinos maravilhosos ainda são entoados ao som de órgão e de piano. Em vez de cantores gospel a serviço de uma máfia fonográfica, levitas sinceros e talentosos ainda entoam salmos, hinos e cânticos espirituais. Ainda temos pastores que leem e explanam a Palavra de Deus, que fazem orações, sem estrelismo, sem gritaria, sem ameaças, sem a loucura de se exigir nada de Deus. Em nenhum momentpo sucumbirão à arrogância de se julgarem novos apóstolos. Em nenhum momento tentarão lhe convencer a esvaziar seus bolsos. Em nenhum momento lhe oferecerão rosas, lenços ou águas ungidas. Também não se utilizarão de métodos psicológico-coercitivos para fazê-lo "aceitar a Jesus."  Sim, a despeito do massacre promovido pela hipocrisia, um remanescente sincero sobrevive.

 

A Casa de Deus ainda existe. O povo de Deus ainda está de pé. Baal reina em muitos, porém não sobre todos. Cristo ainda é adorado em espírito e em verdade. E nesses ambientes você será recebido de forma digna, sem qualquer tipo de cobrança... recebido à porta por pessoas normais, vestidas de forma adequada. Lá você não assistirá nenhum desequilibrado de voz cavernosa lançando berros ao vento e escandalizando os de fora. Lá você não verá pessoas caindo ao chão, gente gemendo, gritos ou gargalhadas ou atitudes tresloucadas que lhe farão lembrar de um terreiro umbandista. Lá você não será chamado de ladrão por não ter deixado de dizimar e nem comprará bençãos quando o fizer. Lá você encontrará pessoas simples e normais como você e que ali estão com o mesmo objetivo seu. E de uma coisa tenha certeza, você não sairá de lá da mesma forma que entrou. Sairá curado, liberto, feliz e salvo.


Num momento em que muitos cristãos estão abandonando as igrejas, é importante ressaltar que há, sim, igrejas preocupadas em exaltar a Deus. Elas são conhecidas por determinados rótulos denominacionais, mas isso é o que menos importa. E sua principal e mais marcante característica é justamente jamais bater no peito para afirmar de forma farisaica: “eu sou a única e verdadeira igreja de Cristo”.

 

Saia do relento, negue o discurso tolo daqueles que generalizam e lançam os bons na mesma vala comum dos maus, fuja da sinagoga de satanás e congregue-se onde ainda houverem pessoas que não se deixam enganar pelo baal do falso cristianismo moderno. Talvez já não seja tão fácil encontrar algumas dessas igrejas, talvez elas não sejam as mais conhecidas e imponentes, mas acredite - elas existem.

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!