Jamais desista da sua sede

30/05/2013 01:27

 

“Depois fez Moisés partir os israelitas do Mar Vermelho,

e saíram ao deserto de Sur; e andaram três dias no deserto,

e não acharam água. Então chegaram a Mara;

mas não puderam beber das águas de Mara, porque eram amargas;

por isso chamou-se o lugar Mara.

E o povo murmurou contra Moisés, dizendo: Que havemos de beber?

E ele clamou ao SENHOR, e o SENHOR mostrou-lhe uma árvore,

que lançou nas águas, e as águas se tornaram doces.

Ali lhes deu estatutos e uma ordenança, e ali os provou.”

(Êxodo 15:22-25)

 

O episódio que se deu com o povo de Israel em Mara tem muitas lições para todo seguidor de Cristo, mas a principal delas com certeza é que, por mais que Deus possa provar os seus servos, Ele jamais os abandona e nunca perde o controle da situação.

 

O povo havia acabado de receber um grande livramento, caminharam por entre o mar vermelho com os pés enxutos, enquanto os seus inimigos foram devorados pelas paredes das águas. Houve uma grande festa, tamboris e muita alegria. Mas Deus queria ver se na tribulação os seus servos o louvariam como na bonança, por isso os provou.

 

Aparentemente, a principio, o povo suportou bem, foram longos três dias caminhando pelo deserto escaldante sem encontrar água, pois pelo visto eles mantinham a confiança de que aquele que abriu o mar lhes saciaria também a sede em meio àquele mundo ermo. De repente! Lá está. Encontraram a água que tanto esperavam, finalmente poderiam saciar a sua enorme sede, seus corpos desidratados receberiam força ao ingerir o liquido da vida, a água tão vital para a sobrevivência humana. Mas quando chegam às águas, que frustração, era impossível bebê-las, elas eram águas amargas. O que parecia ser a solução se transformou em uma grande decepção e a fé do povo foi abalada.

 

A confiança do povo se transforma em murmuração e a fé em incredulidade. Mais que depressa o povo dá um titulo ao lugar: amargura. Eles não criam mais que a situação poderia mudar. Nem lhes passava pela mente que o Deus que proveu aquela fonte no meio do deserto poderia sarar as suas águas.

 

Não é assim que nós agimos às vezes? Quando nos esquecemos de que o Deus que nos deu a vida pode muito bem nos suprir o alimento e que as vestes que precisamos são bem menos que o corpo que ele já nos deu?

 

Mas felizmente aquele povo tinha um líder que ao invés de murmurar preferia clamar. E foi isto que ele fez! E Deus ouviu. E a solução veio. Que possamos aprender com ele, porque para Deus não há impossíveis, quando tudo parece perdido, quando parece não haver mais esperança, Ele simplesmente muda o quadro da situação. Mas isso quando um servo seu escolhe clamar ao invés de murmurar!

 

A Bíblia nos garante que Ele sabe exatamente o tamanho da nossa capacidade de suportar a provação: “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.” (I Corintios 10:13). Portanto, não existe prova invencível. Só depende de nós, de realmente querermos, de realmente buscarmos o escape que Ele nos dá, sem nunca nos deixarmos abater pelo momentâneo sabor amargo das circunstâncias.

 

 

Que o Senhor nos acompanhe em cada “Mara” de nossas vidas, para que vejamos com os olhos da fé os lugares de amargura se transformem em lugares de vitória. Amém!

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!