5 respostas aos ateus (Parte 3)

05/04/2013 23:48

 

 

Mensagem enviada por Prof. Evilásio Giovanini - SP

 

Caro pastor, serei curto e grosso (direto) em minha pergunta. Como pode um Deus amoroso mandar pessoas para o inferno? Isso não é desconcertante para vocês?

 

Resposta

 

Obrigado prezado professor. Sua pergunta é importante e nos ajuda a desfazer as tolices e enganos que muitos creem a respeito. A premissa está correta. Deus nos ama. Mas seu amor é forte, em vez de fraco e permissivo.

 

A questão deveria ser, na verdade, "Como pode um Deus santo deixar pessoas pecaminosas irem para o céu?" Você não pode simplesmente acampar no amor de Deus e esquecer Sua santidade.

 

Ninguém é digno o suficiente para entrar no céu. Mas por causa do Seu amor, Deus quer que estejamos com Ele. Assim, a morte de Jesus na cruz, onde Ele pagou a pena por tudo o que fizemos de errado, foi a maneira de Deus de satisfazer a Sua santidade e demonstrar seu amor.

 

Olhe para esse sacrifício: Deus fez todo o possível para manter as pessoas fora do inferno. E verdadeiramente ninguém irá para lá sem que faça voluntariamente essa escolha, ou diretamente pela prática agressiva de afronta à glória de Deus (e o ateísmo é uma delas) ou pela omissão para com os sagrados passos da fé, quando já se tem esse prévio conhecimento.

 

Mensagem enviada por Sebastião Valerio - MG

 

É claro que muitos nem sabem quem foi Jesus. E as pessoas que nunca ouviram sequer o nome de Jesus, serão condenadas? Se Deus existe não seria razoável crer que Ele fosse obrigado a se fazer conhecido por todos?

 

Resposta

 

Muitas pessoas têm pensado sobre essa questão, e poucos afirmam compreender a Deus exaustivamente. Se eu soubesse, eu seria Deus! Mas sabemos que a Bíblia diz que Deus julgará o mundo com justiça. Ele também diz que Deus fez a Sua presença conhecida a todas as pessoas através da natureza e através da nossa consciência, de modo que todos nós nos encontramos sem desculpa que justifique nossa falta de fé para com Ele. (Romanos 1:19,20).

 

O mundo pode ser dividido em dois grupos: os que já ouviram falar, e aqueles que ainda não tenham ouvido. Eu tenho confiança de que Deus vai cuidar deste último grupo. Mas dado que todo mundo por aqui já ouviu falar, você precisará tomar uma decisão sobre o que você vai fazer da sua vida em relação a Jesus Cristo.

 

Mensagem enviada por Angelina Leibnitz – Porto Alegre (RS)

 

Reinaldo, se Jesus é Deus e se Ele muda as pessoas, então por que existem tantos hipócritas na igreja? Será que um Deus verdadeiro aceitaria pessoas falsas como discípulos?

 

Resposta

 

Sim, há pessoas na igreja que não vivem a vida que eles professam. Deus odeia tal pretensão tanto quanto você. Mas as empresas, clubes sociais e de outras religiões têm todos os seus hipócritas também.

 

Olhe para Cristo e o que Ele afirma ser e não apenas para aqueles que o seguem, ou professam segui-lo. O cristianismo está em pé ou cai sobre a vida de Cristo, e não sobre o desempenho de seus seguidores. Qualquer coisa na vida que é genuína irá inspirar falsificações. A Igreja celestial está isenta dessa praga porque se constitui de corações sinceros, mas a igreja terrena é uma instituição humana e, portanto, passível desse mal.

 

As reivindicações de Jesus Cristo são verdadeiras e Ele não era um hipócrita. Você vai segui-Lo? Não perca a oportunidade conhecer a Jesus por causa da falha de alguém. É um conselho amoroso que lhe dedico.

 

Mensagem enviada por Demétrios Abranches - SC

 

Pastor Reinaldo eu acho que as regras e proibições das igrejas tornam a existência de Deus muito questionável. Apenas uma boa vida moral não levaria uma pessoa para o céu?

 

Resposta

 

Viver uma vida boa não pode levar um homem ou uma mulher para o céu, porque o padrão de Deus para o "suficientemente bom" é a perfeição. Se Ele permitisse qualquer coisa imperfeita no céu, o céu estaria arruinado. Então, quem pode ir para o céu em seu próprio mérito? Ninguém, porque ninguém é perfeito.

 

Então, como qualquer um pode chegar lá? Nós não podemos viver uma vida sem pecado, nem podemos compensar nossas falhas. Mas Jesus liquidou essa nossa dívida impagável. Deus oferece um relacionamento com Ele na terra e na eternidade com Ele no céu. Tudo o que precisamos fazer é confiar na morte de Jesus na cruz, como a pena por nossos pecados, pago na íntegra e amá-lo por meio de uma fé prática, pautada na mais sincera obediência à Sua palavra.

 

Mensagem enviada por Sòstenes Barrote Revoredo – Santos (SP)

 

Muitos não-cristãos se ofendem com a "exclusividade" do Cristianismo. Como pode um Deus suposto criador de todo o universo ser propriedade apenas de uma religião?

 

Resposta

 

Querido Sóstenes, suas considerações requerem uma resposta elaborada e dividida em tópicos.

 

A) O cristianismo é "universal" no sentido em que Jesus convida todas as pessoas em todos os lugares para receberem o dom da vida eterna possível, graças à Sua morte na cruz.

 

B) Uma vez que muitos princípios básicos de diferentes religiões são contraditórias, alguém tem que estar errado.

 

C) Exclusividade parece inevitável. Quem quer embarcar em um avião comercial em que o piloto não é exclusivamente comprometido com um pouso seguro? "O pluralista não acreditaria exclusivamente que várias religiões fornecem caminhos aceitáveis ​​para Deus?" A exclusão da exclusividade também é exclusiva.

 

D) A singularidade do cristianismo não surge a partir da mente estreita de cristãos individuais, mas das afirmações extraordinárias de Jesus Cristo, atestadas por aqueles que foram testemunhas oculares da Sua vida, morte e ressurreição. Prova disso é que até as explicações das parábolas eram feitas apenas ao restrito grupo dos apóstolos.

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!