Por que os fortes fracassam?

11/04/2013 07:58

 

 

 “Eu, porém, olharei para o Senhor, esperarei no Deus da minha salvação;

o meu Deus me ouvirá(...) ainda que eu tenha caído,

levantar-me-ei;  se morar nas trevas, o Senhor será a minha luz. “

(Miquéias 7:7-8)

 

Quando criança nada me fascinava mais do que os poderes extraordinários dos grandes heróis. Vê-los na TV ou nas revistas em quadrinhos era o mesmo que mergulhar numa viagem de fantasias infantis que me transportavam para a idealização de que existe a chamada invulnerabilidade ou onipotência humana de alguns super humanos.

 

Tempos depois – e ainda muito jovem – eu cheguei à Igreja e me vi ainda sob a influência dessa concepção infantil. Imaginava que os cristãos mais experientes, cheios do Espírito Santo e de sabedoria seriam pessoas indestrutíveis, invulneráveis. Não conseguia imaginá-los caindo, sofrendo, amedrontados e muito menos afastados dos caminhos do Senhor.

 

Não foi fácil administrar a decepção tão logo com meus próprios olhos constatei que as coisas não são assim e que “os super crentes” que eu imaginava, na verdade o tempo inteiro eram pessoas comuns, dotadas de fragilidades e possuidoras de temores e inseguranças como qualquer outra.

 

Muito pior, porém, é quando a experiência da queda, do fracasso e da infidelidade para com Deus é protagonizada por nós mesmos. Satanás tira proveito dessas circunstâncias para semear uma mentirosa sensação em nossas almas de que não somos salvos e lavados pelo sangue de Jesus e que abandonar a Deus seria um gesto mais “honroso” do que viver hipocritamente dentro da Sua Casa. Muitos são aqueles que se perdem espiritualmente em dias atuais, vagando como filhos pródigos, por terem dado ouvidos a essa voz do inferno em suas frágeis consciências.

 

Mas a paciência, a perseverança e acima de tudo o conhecimento da Palavra de Deus nos mostram um outro horizonte com respeito a essa questão. O cair é do homem, mas o levantar é de Deus (Sl 37:23, Sl 145:14) e a fraqueza possui uma função pedagógica fundamental para o discipulado cristão, que é o aperfeiçoamento da fé que se baseia na total dependência de Deus e não dos nossos supostos méritos (II Co 12:9).

 

Quando caímos, somos lembrados pela dor das circunstâncias que somente pela graça de Deus somos salvos e sustentados, e que a vigilância é um componente indispensável para uma conduta de fé vitoriosa.

 

Talvez você esteja abatido(a) nesse exato momento. Talvez tenha tropeçado, cometido um ato reprovável e esteja sendo alvo de críticas, condenações, indiferenças ou mesmo da própria acusação do diabo no interior de sua alma. Ouça aqui o conselho de um grande pecador e que muito já se viu nessa mesma situação – Deus é forte e poderoso e da fraqueza produz e faz ressurgir vidas vitoriosas. Ele transformou um assassino perseguidor no maior missionário de todos os tempos (Apóstolo Paulo) e Ele também fará de você um cristão bem sucedido  e bem aventurado. Basta crer e perseverar!

 

Que Deus, em Nome de Jesus, refloresça a fé e a confiança em nossos corações!

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!