PRA COMPREENDER O MEU AMOR

27/02/2012 00:23

 

Será preciso antes de tudo desistir de um tal discernimento
Que baila em todo sentimento a desfilar nos infinitos da invisibilidade
Sentir a transbordante saudade que há na plenitude de meu esvaziamento
E decifrar a direção do vento que regressou à minha insanidade!
 
Terá que exigir das entrelinhas que me confessem por reflexo
Mostrar a lógica na ausência do nexo e o brilho que me obscurece
Terá que me ver na lembrança que me esquece quando me tem anexo
E perceber que ao ser complexo, meu eu se esclarece!
 
Há de encontrar vestígios de meu pranto no desenho da aurora
De mergulhar no outrora pra descobrir meus rastros de futuro
Passar nas luzes desse escuro até notar onde meu brilho mora
Contar meu tempo além da hora e compreender o meu pecado mais puro!
 
O meu amor exigirá jornadas homéricas a quem pretenda dissecá-lo
Pois no muito que falo ele pouco se diz
É qual juiz sentenciando a diretriz de um coração vassalo
Que engole mares em seu gargalo e mata a sede de seu inferno feliz!
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!