Problemas com Deus? A solução é Deus!

06/12/2013 03:15

 

 

“Houve uma fome na terra; por isso um homem de Belém de Judá

saiu a peregrinar nos campos de Moabe, ele e sua mulher,

e seus dois filhos.” (Rute 1:1)

 

 

Em Belém, cidade cujo nome significa “casa do pão”, aconteceu uma tremenda escassez de alimentos. Essa foi a razão da mudança de Elimeleque e sua família para Moabe, terra na qual vivia um povo reconhecido como um dos piores inimigos de Deus. Talvez ele pensou que fosse apenas por um período curto, e pretendia voltar quando a fome acabasse. Contudo, essa decisão teve consequências graves para sua família: ele e seus dois filhos morreram lá.

 

É algo para se pensar: um lugar chamado “casa do pão” não ter nada a oferecer como alimento! Sem dúvida, Deus estava querendo comunicar alguma coisa por meio daquela fome. Durante a jornada no deserto, Moisés disse ao povo: “E te humilhou, e te deixou ter fome… para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do SENHOR viverá o homem” (Deuteronômio 8:3). E quanto ao futuro, afirmou: “Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do SENHOR teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão… Maldito o teu cesto e a tua amassadeira… E os teus céus, que estão sobre a cabeça, serão de bronze; e a terra que está debaixo de ti, será de ferro” (Deuteronômio 28:15, 17, 23).

 

Ao invés de tentar fugir, Elimeleque e todos os habitantes de Belém deveriam ter voltado os olhos para Deus para saber qual a causa daquela calamidade. Então Deus poderia perdoá-los e sarar a terra, e bênçãos maravilhosas viriam sobre eles.

 

Em nossos dias, temos muita falta de pão espiritual em nossas igrejas. Os motivos são diversos, mas o fato é que inegavelmente já não se consegue avistar a mesma intensidade dos sinais e prodígios tão comuns nos dias da igreja primitiva. 

 

Para suprir essa e outras lacunas, muitos seguem o péssimo exemplo de Elimeleque, buscando em “terras inimigas” o que pensam ser legítimo para nós ou uma “solução mágica” para os problemas da igreja. Assim surgem as versões “gospel” para tudo que pertence ao mundo. Louvor, liturgia, finanças, administração – tudo subitamente passa a seguir uma cartilha inspirada no mundo, gerando a ilusão de que solucionam os problemas existentes nessas áreas, mas que por fim trazem o que temos visto: morte espiritual, heresias e desfiguração da fé genuína em Cristo.

 

Se há morte e esterilidade onde Deus prometeu bênçãos, não pensemos em meios de resolver a questão com nossos próprios recursos ou recorrendo aos “métodos do mundo”. Isso só tornará o problema pior. Juntamente com outros crentes, busquemos a face do Senhor com sinceridade, pois Ele afirmou: “todo aquele que pede, recebe” (Mateus 7:8).

 

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!