Quais são os seus exemplos?

22/12/2014 02:28

 

 

“Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem,

mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento,

no amor, na fé e na pureza.”

(I Timóteo 4.12)

 

 

Houve uma época, não muito distante da nossa, em que havia muita diferença entre o jovem cristão e o jovem do mundo. Aspectos internos e características exteriores formavam uma harmoniosa combinação de testemunho, que apontavam para aquilo que podemos chamar de bons exemplos. Eu vivi essa época e sinto os impactos de sua influência até os dias atuais.

 

Hoje, com a predominância de uma teologia relativizada pelo humanismo, com a pregação influenciada por conceitos liberais e com a adaptação das premissas bíblicas às conveniências modernas, temos uma lamentável e oposta realidade – jovens cristãos, por dentro e por fora, cada vez menos cristãos e a cada dia mais mundanos. Esse é o segredo para uma juventude cristã desprezada pelo mundo; ao passo que somos chamados a dar exemplo, justamente para que jamais sejamos ridicularizados e desmerecidos.

 

Foi essa a orientação de Paulo a Timóteo. Como cristãos, entendemos esses escritos como recursos de Deus para a orientação de nossa caminha cristã. Diante disso, mais que uma palavra específica de Paulo a Timóteo, é na verdade uma Palavra de Deus para todos nós. E nela o apóstolo apresenta cinco aspectos em que o jovem aprendiz deveria ser um bom exemplo aos seus irmãos: na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza. Esse é também o nosso chamado.

 

Exemplo na palavra

Diz respeito ao nosso modo de falar e ao que falamos – forma e conteúdo. Dentre as muitas ondas que agitam a mídia evangélica, houve um tempo em que “a palavra” ocupou o primeiro lugar. Abundaram artigos e livros sobre o poder das palavras. Algumas foram elevadas (ou rebaixadas) ao status de “maldição”. Não se podia dizer mais certas palavras pois nelas havia o poder de destruir e abriam uma brecha por onde certo demônio entrava. Vi muita gente nas igrejas agindo como fiscal do vernáculo alheio. Agora que a onda passou, as palavras voltaram apenas a ser palavras. Ser um exemplo na palavra não é ser tomado por essas ondas, mas saber expressar-se de forma adequada e saudável. Seu jeito de falar e as palavras que você dirige às pessoas devem ser sempre as melhores. Se duras, devem ser apropriadas, necessárias e verdadeiras. Evite a mentira, a manipulação, as dissimulações, as expressões vazias, o deboche, as agressões, o mal trato. Não faça de sua língua um instrumento de seu mal humor.

 

Exemplo no procedimento

Diz respeito aos seus hábitos de vida, ao modo como lida com suas questões. Se age com honestidade, se cumpre o que promete, se é confiável, se respeita o tempo e o espaço das pessoas, se é um bom usuário dos recursos de sua empresa e os recursos públicos, etc.. Um cristão deve ser um bom cidadão, um bom amigo, um bom empregado, um bom patrão, enfim, uma pessoa cujo modo de viver (procedimento) possa ser imitado. Integridade, decência, honestidade, amabilidade e humildade – são as marcas do procedimento de todo aqueles que é nascido de Deus.

 

Exemplo no amor

Diz respeito aos relacionamentos. O amor é nossa eterna dívida. Como cristãos devemos nos aplicar no amor. Há pessoas que nos inspiram ao amor, queremos estar perto delas e sentimos saudade. Elas são um refrigério para nós. Há outras que nos ferem, nos irritam, tem um jeito que não gostamos, mostram-se nossas inimigas. Elas são uma grande oportunidade para nós. Jesus disse que devemos amá-las. Tratar pessoas de quem não gostamos com amor é realmente difícil. Mas é uma grande benção! É uma sublime adoração a Cristo! É nosso mais exaltado serviço ao Reino. Amar a quem nos ama é fácil e até o ímpio consegue. Amar quem nos odeia é prova de que vivemos o evangelho e não apenas o proclamamos.

 

Exemplo na fé

Diz respeito às nossas perspectivas de vida. O cristão é alguém desafiado a viver inspirado por verdades que não fazem sentido à lógica humana. Contribuir financeiramente com a igreja? Dizer não a si mesmo? Recusar uma oportunidade de lucro ou prazer? E isso por causa de Deus? Cada um de nós deve ser uma inspiração aos outros nessas e em muitas outras atitudes de fé, em meio a um mundo que se orienta pelo próprio apetite. A razão do cristão é movida pela sua fé.

 

 

Exemplo na pureza

Diz respeito ao nosso mundo interior. Diz respeito aos nossos propósitos e intenções. Como é difícil ser puro! Os religiosos pensam nisso apenas sob aspectos sexuais. A pressão é tão intensa que em lugar de abrandar, salienta a sensualidade. Nossa sociedade é sexo-dependente! Tudo nos leva a ele. Cultua-se a aparência e a sedução. Estamos todos afetados por isso. A pureza que precisamos só encontraremos em nossa comunhão diária com Deus. No descanso que encontramos em sua misericórdia e amor. Estar com Ele é fundamental e quando as nossas mentes aderem à fina sintonia desse privilégio, nossos corpos reagem com pouca disposição a tudo que agride a santidade cristã.

 

Quais são os seus exemplos?

Há muita gente atraente neste mundo e outras apagadas, mas, tenha certeza, todas elas dão algum exemplo. Cada ato, cada palavra, a forma como nos vestimos, as rodas que frequentamos, os hábitos que nutrimos, os posicionamentos que assumimos e até mesmo as circunstâncias nas quais nos omitimos – tudo isso constitui exemplo.

 

Que busquemos o perdão para nossos atos que não servem como exemplo a quem deseja honrar a Deus. Que nos ocupemos desses cinco atos, pois Deus, que nos chama a eles, indubitavelmente nos dará Sua graça para que sejamos o exemplo que devemos ser.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!