Qual é a sua compreensão acerca da Eternidade?

06/05/2013 22:40

 

 

“Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma?

Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?”

(Mateus 16:24-28)

 

 

Cristo faz uma comparação, usando a eternidade como o modelo padrão, ou régua, para medir a futilidade do tempo. Cristo compara o tempo usado para ganhar o mundo com o tempo perdido de uma alma.

 

Comparações Bíblicas são baseadas em padrões Bíblicos

 

Na nossa sociedade, comparações são mal vistas, e na verdade a Bíblia não apoia os padrões humanos que se estabelecem em nossa sociedade. Não somos instruídos a comparar-nos com o Apostolo Paulo, ou comparar as reações que os Judeus tiveram com a pregação de Pedro com as reações que o povo tem com as nossas pregações. Quantos profetas, como Moises ou Gideão ou Isaías, erraram ao comparar-se com outros homens, e apontar em si mesmos "supostas falhas". Hoje em dia, é popular a crença de que Deus aceita e ama a todos de igual forma, insinuando que Deus nem compara nem estabelece padrões. Porém, livros como Provérbios comparam e muito; a sabedoria com a tolice, a obediência com a desobediência, e a vida e morte. Ao comparar, a Bíblia sempre toma como modelo um padrão Bíblico, não um padrão humano.

 

O Padrão Bíblico para medir o tempo é a eternidade

 

Poucas vezes Cristo fala em termos de dias ou meses; muitas vezes as doutrinas são expressas em termos da eternidade.

Eleição (Efésios 1:4 "Nos elegeu nEle antes da fundação do mundo,...")

Na comparação da Sabedoria de Deus com a dos homens (I Coríntios 2:6,7)

Deus e tempo (II Pedro 3:8) - "Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia."

 

O Mundo nega o conceito da eternidade

 

O ateu nega a eternidade.

 

O homem natural planeja em termos de "amanha" ou "dia que vem". (Homem rico que tinha produzido com abundância - Lucas 12:19,20)

Muitas igrejas negam a questão da eternidade, e fazem apenas metade da pergunta contida texto de Mateus 16:24. Em vez de oferecer restauração financeira, elas devem pregar a necessidade de ser restaurado a uma posição aceitável perante um Deus zeloso. Em vez de oferecer curas, deveriam falar sobre a enfermidade espiritual que o homem pecador em comparação com a lei de Deus. ("Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus..." Romanos 3:23) Tal como a mulher de Samaria, muitas igrejas de hoje oferecem a oportunidade de ganhar o mundo: ser restaurado, ser liberto, ser curado! (João 4:13-15) Porém, Cristo falou sobre coisas eternas, e comparou a sede humana pela água com a vida eterna que vem da fonte de Água divina.

 

Que Deus nos permita a devida compreensão e aplicação dessa importante verdade!

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!