Ser diferente. Um compromisso com a coragem.

16/05/2014 01:56

 

 

"Portanto assim diz o Senhor: Se tu voltares, então te trarei,

e estarás diante de mim; e se apartares o precioso do vil,

serás como a minha boca; tornem-se eles para ti,

mas não voltes tu para eles."

(Jeremias 15:19)



Resumindo a questão logo de inicio – eles (aqueles que ignoram a verdade da salvação) podem ser iguais a mim. Eu, porém, jamais devo retroceder para ser igual a eles. Essa é a lógica da santificação que redunda do novo nascimento. Esse é propósito do Espírito Santo que regenera o homem outrora habitante do atoleiro da impiedade, para torná-lo filho da luz e, portanto, luz também.

 

Em dias de ”evangelho às avessas”, essa é uma lógica que tem sido não apenas esquecida, mas atacada e massacrada por uma pseudo teologia de crescimento, que foca a massificação humana na igreja, em detrimento de sua qualificação espiritual. Nesse contexto sombrio, não é fácil aderir à decisão de não seguir com a maioria e preferir manter-se distante dos modismos, que arrombaram as portas da igreja e a tornaram uma maquete do mundo. Um sintoma claro das sombras anticristãs que, segundo a palavra profética, permeariam as proximidades da Segunda Vinda de nosso Senhor.

 

Bem diferente do que apregoam os apóstolos da modernidade, nosso compromisso evangelístico não requer um matrimônio com a estampa mundana e um divórcio com o Sagrado. Andar com o Sagrado implica inevitavelmente em um processo de transformação do nosso caráter e do impacto da nossa vida em nossa geração, afinal, os iguais não fazem qualquer diferença. Qualquer pessoa por “pequena” que seja pode fazer uma grande diferença se viver uma vida de consagração a Deus. E isso será constatado pelos sintomas da singularidade e não pela prática daquilo que corriqueiramente o mundo já assiste. Logo, por mais que a prioridade dos céus sempre seja o coração do homem, o mundo (que é o alvo da Semente da Salvação) não é plateia de nossos corações, mas sim de nossas condutas, de nossos aspectos, de nossa aparência visível, de nossa linguagem e, sobretudo, de nosso testemunho.

 


Ser consagrado é viver dia a dia com o compromisso inegociável de sermos diferentes do mundo e obedientes a Cristo, nos tornando cada vez mais semelhantes a Ele.



O Espírito de Deus que em nós habita e por nós intercede nos chama para a consagração das nossas vidas, nossas famílias e nossa história a Deus. Seremos capacitados pelo Espírito Santo para rompermos com tudo aquilo que nos separa de Deus, sejam: relacionamentos errados, hábitos impuros, sentimentos mortíferos, a inércia mórbida ou qualquer outro embaraço que tem impedido pessoas de viverem com Deus de fato.



Nossas famílias serão impactadas por uma poderosa visitação de Deus, a glória do Senhor resplandecerá no rosto dos nossos filhos, nossas celebrações serão marcadas pela gloriosa presença do Deus que faz novas todas as coisas. Novas e não repetidas. Novas e não imitadas do mundo.



Assim, nossa música não será igual à deles. Nossa linguagem será mais pura. Nossos trajes trarão a modéstia que eles já não têm. Nossos cultos não copiarão seus espetáculos de auditório. Nossos cantores serão adoradores e não estrelas. Nossos louvores não serão shows. Nossos líderes não serão lobos e nossas igrejas não serão agremiações.

 

 

A voz amorosa de Deus chama a cada um de nós para que nos acheguemos a Ele. Sua presença pode encher a nossa casa, sua glória pode trazer esperança, mesmo aonde as forças humanas fraquejaram. Mas isso exigirá compromisso e coragem, pois sem essas qualidades, todos caem na vala comum da imitação pecaminosa e ninguém consegue ser diferente.

 

 

Não seja você. Seja Cristo em você. Quem tem ouvidos, ouça o Espírito!

 

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!