Um casamento e duas opções: como decidir?

30/04/2013 18:10

 

Mensagem enviada por G.A - São Luis (MA)

 

Bom dia Sr. Reinaldo. Me sinto um tanto constrangida em desabafar, pois tenho muita dificuldade a isso, mas estou em um momento que não vejo saída, a nao ser  procurar solução, ou melhor resposta ao meu dilema, e hj encontrei o seu site.


Tenho pedido incansavelmente uma resposta do Senhor em minhas orações, mas não me vem resposta, não sei porque.


Diante de  tudo que me aflige, gostaria da sua "atenção em especial" ao meu caso, e de suas orações.


Eu tenho 27 anos, sou evangelica, e com quinze anos começei a namorar uma pessoa, um levita na casa do Senhor assim como eu, bom desse namorado duradouro de aproximadamente 12 anos, fomos forçados a aprender juntos tudo de bom e de ruim, e acredito que isso nos desgastou nossa convivencia.


Por ele tinhamos casado, mas como meus pais eram muito rígidos, pois me achavam nova demais, não tomamos a decisão, e depois eu entrei na faculdade que se perdurou mais cinco anos, e a desculpa era que se casassemos, meu pai nao pagaria mais a faculdade na qual ele custeava. Assim se passaram os anos.


Bom, nosso relacionamento sempre foi muito dificil e ao mesmo tempo muito bom, eu o amo, pois nao consigo imaginar ele com outra pessoa, hoje eu tenho um outro namorado que conheci na faculdade logo no final do meu curso, e ele foi um dos motivos de ter terminado meu relacionamento com o "R".
Sempre fui muito indecisa no que realmente quero, pois amo o "R", mas nao tenho certeza se quero me casar com ele, ele sempre foi muito ciumento, me controlava em tudo que eu fazia, e ja chegou ate momento de nos insultarmos com palavroes e ofensas de ferirem a alma. Mas fora a  isso ele  é uma pessoa maravilhosa, me trata bem, tem muito cuidado comigo.


 As vezes  conversamos por celular, e ele deixa claro que ainda me ama muito e eu tbm.


Diante disso, o meu atual namorado é tbm uma pessoa muito boa, respeitador, mas não é evangelico. Já fomos na igreja algumas vezes, e eu sinto que não vai demorar ele aceitar a Jesus, pois tem um coração de anjo.


Ele pensa em casar, mas eu nao tenho certeza se é isso que quero, por que eu gosto dele, mas nao o amo o suficiente.


Hoje estou aqui sem saber o que  fazer, perdi a minha mae ha qutro meses atras e meu pai tbm, agora sou sozinha e preciso resolver minha vida e principalmente a espiritual.


Preciso escolher um deles pra ser meu esposo. Me ajude.


aguardo uma resposta, e se houver outras duvidas estarei a disposição em lhe responder. bjs.

 

Um grande abraço minha querida irmã e amiga. Obrigado pela confiança e que Deus nos ajude a achar o melhor caminho para a sua situação. O fato de você ser cristã é uma boa notícia, mas ao mesmo tempo, acarreta a mim e a você a sinceridade e a devida responsabilidade com que se deve tratar questões delicadas como essa.

 

Vejo uma sucessão de equívocos em sua trajetória e isso certamente explicao que você alega ser a ausência de respostas para as suas orações. A Palavra de Deus diz que pedimos e não recebemos, porque pedimos mal. E é sobre isso que quero conversar com você.

 

Um namoro longo, como o que o que você, deveria ter adquirido experiência suficiente para saber lidar com as gangorras emocionais típicas de toda relação a dois. Portanto, independente das intempéries, em havendo real amor, e já sendo ambos adultos, o mais lógico seria que tivessem casado.

 

Eu, perticularmente, sempre fui um homem muito convicto do que quero e do que não quero. Por essa razão tenho uma certa dificuldade para entender uma história onde após mais de uma década de namoro, uma pessoa decide romper com a outra, e logo após, ela passa a entender que ainda ama esse mesmo alguém. Isso é um tanto contraditório, pois se a longa estrada caracterizasse verdadeiro amor, nenhum desgaste o teria corroído. Se, porém, após tanto tempo ficasse evidenciado que não havia amor, e vindo a partir de então o fim do relacionamento, jamais surgiria a idéia de que ambos ainda se amam. Ou seja, posso parecer meio simplista, mas a verdade é que o coração costuma ser prático - quando amamos temos a tendência de ir em busca da pessoa amada; e quando não amamos, seguimos o rumo oposto. Mas no seu caso, essas conclusões não se aplicam e até se contraditam.

 

Todavia, você afirma que o ama e também afirma que ele a ama. Logo, não dá pra entender porque não estão juntos.

 

Por outro lado, você diz que já está se relacionando com outra pessoa, mas que ama o anterior. Com o perdão da franqueza, isso constitui deslealdade e traição, mesmo que nada fisicamente tenha ocorrido. Envolver-se com uma pessoa, tendo outra nos desejos e pensamentos, é cultivar uma bomba relógio, cujo poder de devastação é imprevisível.

 

Sendo você evangélica e seu atual namorado não, isso implica em algumas advertências bíblicas acerca do relacionamento misto, sobre as quais tenho certeza que você já deve ter tomado conhecimento. Todavia, seu ex namorado (a quem você diz amar) agrega características de possessividade, conforme o seu relato. Isso significa que dentro do ponto de vista teórico, você pode estar dividida entre duas opções não muito boas.

 

Todavia, o caminho da felicidade não é pragmático como uma receita de bolo. De uma certa forma, nós precisamos descobrir certos meandros que fazem parte desse processo. Mas de uma coisa tenho certeza: você não chegará a lugar algum através do engano - mesmo que a pessoa enganada seja você!

 

Portanto o meu conselho é para que em primeiro lugar você se equilibre. Suas idéias e suas convicções precisam ser sólidas. Todo caminho é perigoso para quem não sabe por onde andar. Sinta e saiba o que você verdadeiramente quer. Esse é o primeiro passo.

 

Posteriormente, submeta sua decisão à vontade de Deus. Ninguém é feliz trilhando a contramão da direção Divina. A Palavra de Deus, a oração e o sábio conselho daqueles que estão comprometidos com o Reino, são meios imprescindíveis para que você descubra se o seu norte está alinhado com os horizontes traçados pelo Pai a seu favor.

 

E em terceiro lugar, proceda de acordo com a sua decisão. Mas veja bem; não estou dizendo para agir de acordo com o coração, pois em geral esse é o argumento daqueles que pisam nos sentimentos alheios para justicar seus desacertos. Aqui me refiro a uma postura racional, pautada na análise séria do melhor caminho a seguir.

 

Se o seu ex namorado não é um cristão autêntico e se você fala movida apenas pela paixão, desconsiderando defeitos profundos nessa pessoa e que possam ter colaborado para que você o tenha deixado no passado, acredito que o melhor seria investir em sua atual relação.

 

Se, porém, seu atual namorado agrega qualidades e virtudes típicas de um homem bom, honesto, fiel e zeloso e como você mesma disse, já estando bem próximo de uma decisão ao lado de Cristo Jesus, então certamente ele seria sua melhor escolha.

 

Tudo isso que eu digo, porém, paira no campo das hipóteses, pois você é quem conhece essas pessoas e não eu. Uma coisa, todavia, é certa: Deus não responderá suas orações enquanto você estiver comprometida com um homem e julgando amar outro homem.

 

Talvez ambos possam ser bons maridos no futuro. Talvez nenhum deles seja adequado. E talvez também seja você quem não os merece. O tempo dirá a resposta e Deus a confirmará, desde que você atente corretamente para o seu modo de proceder!

 

Conte com as minhas orações. Que o Senhor a abençoe!

 

 

 

 

 


Você também está vivendo um drama sentimental? Também procura uma palavra amiga?

Mande sua história e dúvidas para: poetadoamor@reinaldoribeiro.net

Não esqueça de citar a cidade de onde fala. Identifique-se apenas se quiser.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!