Você é um pecador?

18/12/2013 08:04

 

 

Esta afirmação é fiel e digna de toda aceitação:

 Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores,

dos quais eu sou o pior.”

(I Timóteo 1.15)

 

 

Está lançado o concurso. Em disputa, o título de pior dos pecadores. Estaria você Interessado(a) em participar e candidatar-se?

 

Imagino que, para uma chamada dessas, a resposta seria exatamente um profundo silêncio. A julgar pela forma como a humanidade tem reagido à ideia de pecado, quase sempre negando e ridicularizando sua realidade, Jesus parece ter vindo ao mundo para salvar uma espécie em extinção, tal como os que lutam para salvar baleias, tartarugas ou tatus. Neste caso, salvar significa preservar, perpetuar. Mas Jesus não veio para perpetuar os pecadores! Ao contrário, veio para salvar os pecadores de sua condição irreversível, transformando-os.

 

Mas é preciso que o pecador se reconheça pecador. E isso não está muito em moda. Paulo, para espanto dos de seu tempo e escândalo dos de nosso tempo, apressou-se a tomar para sí o título indesejado: sou eu o pior dos pecadores. É claro, ele não me conhecia! E nem a você! Não poderia dizer quem de nós três realmente seria o pior, mas uma coisa é certa: somos o tipo de pessoa que Jesus veio salvar. Somos pecadores, quer admiramos ou não.

 

Jamais coloquei isso em meu currículo. Pensando sobre o assunto até encontrei uma boa explicação: no currículo a gente coloca o que nos destaca dos outros. Ser pecador é a habilidade universal: todos a tem. Com diploma ou sem, empregado ou desempregado, falando vários idiomas ou maltratando a língua pátria, andando em carro de luxo ou de ônibus, independente do gênero, cor ou sobrenome… somos todos pecadores, o tipo de gente que Jesus veio salvar.

 

Como reagimos a isso? Quando Isaías, o profeta, teve a visão da santidade de Deus (Isaías 6), pensou que morreria por ser um pecador. Pedro, no primeiro encontro com Jesus, prostrou-se e pediu que o Mestre se afastasse dele, pois era pecador (Lucas 5.8). Os fariseus, enganados sobre seus pecados e julgando o pecado dos outros, pensavam que Jesus, se fosse realmente quem dizia (eles não criam que Ele fosse), não deixaria que pecadores se aproximassem e o tocassem (Lucas 7.39). Mas Jesus veio exatamente para encontrar os pecadores, olhá-los nos olhos, tocá-los e perdoá-los. Ensinar que são amados e podem ser transformados. Veio para abrir a Casa do Pai, que tem muitos aposentos e está pronta para receber os pecadores, aqueles buscados e salvos, os “pecadores de Jesus”. Paulo entendeu isso e logo se candidatou: Senhor, eu sou o pior de todos.

 

Hoje você é um pecador. Ontem você já era um e amanhã ainda será. Você conviverá todos os seus dias com pecadores e será mais um entre eles. Alguns lhe parecerão piores que outros, mas são todos pecadores. Não espere grande coisa! Mas também não se esconda e nem misture tentando sumir na multidão. Vá a Jesus e declare, a exemplo de Paulo: “Senhor, sou pecador! Sou o tipo que vieste salvar. Salva-me. Salva-me hoje de ser somente isso que sei ser: pecador. Faze-me um filho amado de Deus. Que hoje o pecado não me vença, mas que o Teu amor me santifique. Quero oferecer aos outros algo melhor que eu. Quero oferecer aos outros a Tua presença em mim! Como salvas-Te a Paulo, salva-me também.”

 

Se esta for a sua oração hoje, haverá uma esperança de salvação para você, da mesma forma como ainda há para este mundo de pecadores!

 

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!