Você já sabe tudo?

11/09/2013 01:19

 

 

 

“O meu povo está sendo destruído,

porque lhe falta o conhecimento.”

(Oséias 4:6)

 

Todos nós somos ignorantes em algum assunto. A ignorância é a falta de conhecimento, discernimento, sabedoria e instrução sobre determinado tema. O problema maior não está no desconhecimento, mas na atitude de não querer aprender.

 

A verdade é libertadora tanto no sentido espiritual como no humano. O aprendizado transforma nossa mente, revoluciona a forma de vermos o mundo, pois à medida que aprendemos nossa percepção aumenta.

 

Quando o ser humano se fecha no casulo da ignorância é porque estabeleceu critérios equivocados, preconceitos ou mesmo por preguiça espiritual ou mental, não aceita conselho ou orientação. Na sua “zona de conforto” suas crenças, valores e achismos o embrutecem… a pessoa  assim torna-se não ensinável.

 

Entretanto, tal atitude é contrária ao DNA que Deus colocou em nós. A natureza humana é propensa ao aprendizado, basta ver como uma criança imita os seus pais. Fico a pensar quantos pais, muitas vezes, se envergonham de comportamentos reprováveis de seus filhos, contudo, se esquecem que, normalmente, isto foi adquirido no seio familiar.

 

Também me causa estranheza quando, num aconselhamento, a pessoa é admoestada conforme a Palavra e diz: “eu sei, pastor, que a Bíblia diz isso…, mas…”  tentando fazer prevalecer a todo custo seus desejos pecaminosos e valores equivocados.

 

Jesus nos chama de insensatos quando não colocamos os ensinamentos bíblicos em prática (Mateus 7.24-27). Por que tantas vezes preferimos permanecer no erro a seguir os ensinamentos perfeitos do Senhor? Por que deixamos que nossa paralisia mental e espiritual tenha “mais poder” do que a ação divina?

 

A grande ignorância não é desconhecer, mas é conhecer e decidir permanecer no mesmo estado. Tiago nos exorta: Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos” (Tiago 1.22).

 

Envelhecemos de fato não à medida que o tempo passa, mas quando nos tornamos não ensináveis. Assim, um jovem adulto pode iniciar seu envelhecimento precocemente quando não aceita a admoestação.

 

Nas palavras de Salomão repousa uma grande verdade: “Pobreza e afronta sobrevêm ao que rejeita a instrução, mas o que guarda a repreensão será honrado” (Provérbios 13.18).

 

A pessoa ensinável progredirá, o orgulhoso se perderá. Infelizmente há cristãos que se tornam mais ignorantes do que os não-crentes, simplesmente porque não querem aprender mais. A boa semente, a Palavra que transforma e liberta cai constantemente num solo rochoso (Mateus 13.20-21), ou seja, num coração endurecido.

 

Outros abdicam do aprofundamento bíblico para viverem às custas de “profecias” fabricadas pela falsa espiritualidade. Desconhecem que a Bíblia é a nossa única fonte de regra e fé, e, portanto, a verdadeira revelação de Deus para o homem. Em vez de lerem, estudarem e meditarem na Palavra (o que requer trabalho e dedicação), preferem a perigosa facilidade de receberem “alimento pronto” da boca dos falsos profetas, travestidos de modernos apóstolos.

 

O aprendizado muitas vezes é doloroso, contudo, muito pior é permanecer na ignorância.

 

 Aprender exige esforço, sacrifício, paciência e investimento, mas seus resultados são recompensadores.

 

Você é ensinável? Ou será que sua arrogância não lhe permite admitir a necessidade de avançar ainda mais?

 

Aprenda sempre mais e mais de Deus, pois este será o teto do seu crescimento! 

 

 

 

Que tal ler outras

REFLEXÕES PASTORAIS?

( Clique AQUI )


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!