O VIAJANTE DO PAPEL

17/04/2012 09:44

 

 

Não é somente um registro que se talha no papel

Nem como a dança do pincel, que se alastra na moldura

É alguma coisa sã bem próxima da loucura, é chão em pleno céu

É o que me desvenda além do véu, minha guerra de ternura!

 

É o meu modo exclusivo de mudar o mundo e o universo

A lógica do controverso, admissão de minhas negações

As minhas mais sinceras impressões sobre as paixões em que navego

É o meu lado cego publicando suas visões!

 

O bem que proporciona é quase místico e terapia

Estranha forma de alegria, mesmo sendo estrofes infelizes

Onde confesso os meus deslizes e alcanço o alvo em que nunca chegaria

É a mais perfeita sintonia entre meus sonhos e raízes!

 

É a minha forma despretensiosa de exaltar o amor

Meu jeito de curar a dor das estruturas sociais

Onde meus delírios são reais e o meu ego escravo assume-se senhor

Onde me torno artífice sonhador, o Midas garimpeiro dos temporais!

 

São escritores e poetas todos os reféns das emocionadas letras

Porém sou pássaro sem muletas, quando essas asas me conduzem

Se meus versos seduzem, se transmitem alguma beleza

Tenho a certeza que é porque quando eu escrevo a minha casa são as nuvens!

 
Reinaldo Ribeiro

Digite aqui o seu email:

O Poeta do Amor FeedBurner


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!